O ano está acabando e vai dando aquela ansiedade porque a sua lista de objetivos escrita em dezembro do ano passado, ainda está grande. Uma lista de planos, um vasto planejamento, mas no fim, faltou energia para dar conta de tudo? Evite a procrastinação e metas não concluídas. Acalma o coração, que agora é o momento de fazer uma breve avaliação de tudo que você já realizou.

Homem cansado, entediado, prostrado na mesa com as mãos segurando o rosto olhando para um caderno e um notebook. Ele veste uma camisa branca com gravata preta e usa óculos com moldura preta. Sobre a mesa há 2 vasinhos pequenos de plantas, uma luminária, o caderno e o notebook.  #ParaTodosVerem #ParaCegoVer
Homem cansado, entediado, prostrado na mesa com as mãos segurando o rosto olhando para um caderno e um notebook. Ele veste uma camisa branca com gravata preta e usa óculos com moldura preta. Sobre a mesa há 2 vasinhos pequenos de plantas, uma luminária, o caderno e o notebook. #ParaTodosVerem #ParaCegoVer

Alguns passos:

  1. Anote tudo que você já conquistou daquela lista;
  2. Pense sobre cada item que você conquistou, agora responda: como foi que você conseguiu?
  3. Que estratégia você desenvolveu para alcançar cada um dos objetivos traçados?
  4. Qual foi a parte que causou mais alegria?

Você se sentirá mais feliz e também, mais apto a continuar sem desanimar. Pode ser que ainda tenha conquistas para concretizar até o dia 31 de dezembro, mas também, pode ser que você organize o que ainda ficou deste ano, para realizar o ano que vem. Pois é chegada a hora de você analisar o que irá escrever para a nova lista.

O cérebro é um órgão incrível que funciona à base de recompensas.

A estratégia que vier a traçar para o atingimento de suas metas é muito mais importante do que a meta, propriamente dita. Então se você tem algum objetivo grandioso, fracione este objetivo e comemore cada pequena conquista. 

A motivação é intrínseca, portanto, ninguém além de você pode te motivar. Os estímulos externos são apenas combustível para esse grande motor funcionar em perfeita harmonia e com o máximo potencial.

O que faz o nosso cérebro procrastinar?

Quando temos a impressão que algo está muito distante do que somos de fato capazes de alcançar, ou ainda, quando leva muito tempo para que a recompensa chegue, nosso cérebro tende a procrastinar.

Essa sensação de incapacidade ou desabilidade, promove uma baixa na descarga dos hormônios da felicidade, causando consequentemente, uma perda da motivação, que gera um estímulo baixo ou irrelevante e o resultado é que vamos nos esquivando de concluir a atividade em questão.

Diante disso, é importante pensar na assertividade do planejamento da lista de desejos para o próximo ano, visando compreender os processos cerebrais e como a montagem desse planejamento impacta na sua vida. Nosso cérebro, tende a ser um excelente aliado, porém, é necessário criar estratégias que favoreçam o seu trabalho e promova o estímulo necessário para que não perca a energia vibrante que iniciou a atividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *