Bastam poucos minutos observando meninos e meninas em casa, na escola, ou no parquinho, para se perceber a diferença entre o cérebro feminino e o cérebro masculino. 

Neurologistas, Neurocientistas e especialistas do cérebro chancelam o livro publicado há dez anos pela neuropsiquiatra americana Louann Brizendine: Feminine Brain (cérebro feminino).

Ao publicar o livro a autora estimulou o estudo da área que trouxe como resultado várias pesquisas científicas, artigos e livros. O livro foi recebido com ceticismo pela comunidade científica, mas à medida que as pesquisas na área avançaram a aceitação da diferença entre os padrões cerebrais de funcionamento se fez presente e foi possível identificar, de fato, mudanças comportamentais entre os dois gêneros.

O encéfalo masculino é 30% maior que o encéfalo feminino, no entanto ambos possuem a mesma capacidade cognitiva e a mesma estrutura de base para se desenvolverem com saúde.

Segundo a escritora as diferenças entre o cérebro feminino e masculino estão relacionadas à área cerebral denominada sistema límbico. O sistema límbico é um conjunto de reações frente a sensações e fatos – conscientes ou não, esperados, ou inesperados. Existem 4 importantes funções que o sistema límbico é responsável:

  1. Cognição (percepção consciente das sensações)
  2. Afeto (percepção de si, e dos outros)
  3. Motivação (desejo de agir) 
  4. Alterações somáticas e viscerais (expressão e comunicação)

A estrutura biológica do cérebro feminino se diferencia da estrutura biológica do cérebro masculino em 6 áreas, listadas abaixo, (sendo que 5 destas áreas fazem parte do sistema límbico).

  1. Hipocampo: responsável pelo armazenamento da memória, (localizado no lobo temporal).
  2. Tálamo: responsável pelo sistema sensorial e motor, transmite informações recebidas da audição, visão, paladar e tato para o córtex, assim como pelas sensações de pressão, dor e temperatura, (localizado no diencéfalo, entre o córtex cerebral e o mesencéfalo).
  3. Hipotálamo: regula as funções do sono, libido, apetite e temperatura do corpo, (localizado acima do tálamo).
  4. Amígdala: padroniza os comportamentos apropriados para cada ocasião, relacionada com a memória emocional que temos das coisas, é importante para o reconhecimento, formação e manutenção das emoções envolvidas. É a Amígdala que regula o estado de ansiedade, medo, e atenção aumentada, (localizada na extremidade do lobo temporal).
  5. Giro cingulado: responsável pelo controle visual, auditivo e alterações emocionais, (localizado nos dois hemisférios cerebrais).
  6. Área pré-frontal: esta área não faz parte do sistema límbico, porém suas conexões estão diretamente ligadas a ele e também se conectam com a amígdala e o tálamo, (a área pré-frontal localiza-se na parte anterior do lobo frontal).

O corpo caloso (em azul na imagem acima) – é a área que conecta o hemisfério direito ao esquerdo – no cérebro feminino ele é mais espesso que no cérebro masculino, e com mais neurônios. É ele que estabelece o maior trânsito sináptico nas áreas do sistema límbico, estimulando potenciais, tais como estas 13 habilidades listadas abaixo.

  1. fetuosidade,
  2. Amorosidade,
  3. Atenção multifocal,
  4. Comunicabilidade,
  5. Criatividade,
  6. Empatia,
  7. Facilidade nos relacionamentos interpessoais,
  8. Intuição,
  9. Maternidade,
  10. Memória,
  11. Pré-disposição para o autoconhecimento e o autocuidado, 
  12. Senso de humanização,
  13. Versatilidade.

O cérebro masculino, em contrapartida, se destaca em outras habilidades que o gênero feminino pode aprender, tais como: atenção, lógica, foco, raciocínio, força, coragem, determinação, resolução de problemas, e coordenação motora.

Vale reforçar que as habilidades foram listadas de acordo com as pesquisas desenvolvidas na área, porém conhecendo e aprofundando potencialidades cerebrais, físicos e biológicas teremos, sem dúvida, maior êxito e melhor resultado nos relacionamentos sociais, familiares e profissionais, além de inúmeras outras vantagens.

O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, informa que não estamos destinados a realizar somente o que o cérebro decide, pois assim como aperfeiçoamos o corpo na academia é possível aperfeiçoar o cérebro.

Você já exercitou seu cérebro hoje? 

Coloque em prática o que você aprendeu neste artigo e explore seu potencial aproveitando as forças e virtudes da sua biologia. Venha nos conhecer.

Por: Fabiana Cerato – 4 de março de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *