Quando esquecer deixa de ser normal? 

Quais os sintomas da doença de Alzheimer?

São 40 milhões de pessoas no mundo com a doença de Alzheimer. No Brasil 1,2 milhões de pessoas são portadoras dessa enfermidade, muitas pessoas sem diagnóstico preciso.

Esquecer um compromisso, os documentos do carro, ou a torneira aberta, na nossa vida atribulada, até certo ponto, é normal. A questão é quando isso se transforma em rotina constante e a memória vai se apagando. 

Neste caso podemos estar diante da Doença de Alzheimer, um transtorno progressivo, de origem neurodegenerativo, que ao longo do tempo compromete a cognição e a capacidade de aprendizagem: atenção, orientação, compreensão, linguagem e memória. 

A doença degenera o sistema nervoso, chegando a comprometer artérias e vasos sanguíneos que irrigam o cérebro. A doença de Alzheimer não tem cura, mas existem tratamentos que retardam a evolução desta enfermidade.

Conhecer os sintomas característicos das 3 fases da doença: inicial, intermediária e final, irá ajudar no tratamento. 

Vale reforçar que estes sintomas podem aparecer isolados ou em conjunto, tudo dependerá do histórico de cada paciente. As fases possuem duração aproximada de 2 a 4 anos.

Fase inicial

Agitação e queixas relacionadas à memória, 

Alterações na orientação temporal, apatia,

Alterações no sono, insônia, 

Desinteresse geral,

Desorientação espacial,

Dificuldade na fixação de eventos recentes,

Estados depressivos ou explosões de ânimo, 

Hipocondria,

Inapetência,

Intolerância e inflexibilidade,

Limitações iniciais, sem chamar tanto a atenção da família,

Maior passividade,

Mudanças bruscas de comportamento, angústias,

Reações desproporcionais, xingamentos, inquietudes.

 

Fase intermediária

Alterações comportamentais mais intensas,

Comprometimento na execução das ações rotineiras: vestir-se, banhar-se, higiene pessoal, ações de motricidade final,

Dificuldade em executar planejamentos, por exemplo o financeiro,

Dificuldade em se comunicar, esquecimento de palavras.

Aumenta o nível de dependência dos demais para rotinas básicas como alimentação.

Fase Avançada

Alterações comportamentais significativas, dificuldade em permanecer sentado,

Nível ampliado, e generalizado, de dependência dos demais,

Dificuldade em se alimentar, necessidade de sonda.

Paciente acamado, chegando a morte.

O cérebro funciona por circuitos elétricos, a cada segundo novas  sinapses são produzidas. As sinapses são o resultados da comunicação entre as células, do contato e transmissão de impulsos nervosos contendo informações.

Para prevenção, ou a diminuição no aparecimento das alterações, a Ginástica cerebral ajuda muito. Pessoas que mantém o cérebro ativo tendem a retardar o aparecimento dos sinais e sintomas.

A Ginástica do Cérebro® é uma empresa especializada em Neuroaprendizagem. A empresa tem ajudado pessoas de várias faixas etárias a dar atenção à ferramenta mais valiosa que possuímos: o cérebro.

A Neuroaprendizagem combina neurociência, psicologia e educação com metodologia exclusiva aportando excelentes resultados à cognição e à capacidade de aprendizagem: atenção, orientação, compreensão, linguagem e memória. 

Não deixe seu cérebro parado, pratique ginástica. Venha melhorar você.

por: Fabiana Cerato
11 de setembro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *