Os neurônios são células responsáveis pela transmissão dos impulsos nervosos dentro do cérebro. Os neurônios funcionam a partir de conexões elétricas chamadas conexões sinápticas.

Um neurônio ‘em repouso’ é um neurônio que não está envolvido em nenhuma conexão elétrica, que não emite nenhum sinal elétrico. Chamamos estes neurônios de ‘potencial de repouso’ pois eles estão prontos para serem ativados.

Para estimular a ativação neuronal é necessário produzir mudanças no estado atual do neurônio. Estas mudanças podem acontecer de maneira benéfica, salutar, deixando efeitos positivos ou, de maneira conturbada, desequilibrada, mudando a dinâmica dos neurônios através de perturbações no ambiente ou nas relações pessoais.

Ao alcançar a 3ª. ou 4ª idade o ser humano normalmente está aposentado, a aposentadoria tende a reduzir a capacidade cognitiva devido a ociosidade, se nada for feito a respeito. Porém a plasticidade do cérebro possibilita aprendermos sempre.

Todos nós nascemos com capacidade cognitiva para aprender. Na infância o aprendizado inicia pela repetição de ações conhecidas, e isto tende a reforçar hábitos e padrões de aprendizagem. 

Existe um componente muito importante em todo o nosso aprendizado, este componente agrega valor e reforça memórias positivas durante o processo de aprendizagem: é a ludicidade.

Tudo que é lúdico nos remete à sensações agradáveis associadas à brincadeira. Situações lúdicas geram alegria, bem estar, felicidade, relaxamento, e se estes momentos forem acompanhados de amigos, familiares, colegas de trabalho ou pessoas com as quais temos boa relação a diversão fica ainda melhor.

Aprender brincando é mais rápido e mais prazeroso que aprender decorando, teorizando, ou se estressando com regras, cobranças e provas. A aprendizagem lúdica conecta pessoas, estimula empatia, senso de apoio mútuo, coleguismo, competição saudável, e produz a alegria de poder partilhar momentos de lazer com pessoas.

No livro: Principles of Cognitive Neuroscience (Princípios cognitivos da Neurociência), escrito por Dale Purves et all, 2008, foram registrados alguns testes de Neuroimagem durante ações de aprendizagem a fim de observar os movimentos cerebrais. Descobriu-se que a felicidade gera hábitos salutares e atua como redutor de estresse. 

A ludicidade tem a capacidade de “acordar” os neurônios em repouso estimulando a criatividade e trazendo resultados impressionantes. Sem dúvida “aprender brincando” é ferramenta indispensável à aquisição de qualquer novo conhecimento.

Conheça a Ginástica do Cérebro® e comece a levar o seu cérebro para malhar com alegria e bem estar independente da sua faixa etária, são jogos, apostilas, e exercícios lúdicos para ajudar pessoas a desenvolverem a autoestima e a confiança cognitiva.

Fabiana  Cerato – Parceira GC – 27 de Janeiro de 2021

Um comentário em “O CÉREBRO NA 3ª. e 4ª IDADE: Conheça a aprendizagem lúdica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *